segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pilates: trabalhando com grandes grupos

Quando iniciamos a formação na técnica de Pilates aprendemos que o ideal é trabalhar individualmente ou com grupos pequenos, mas essa não é a realidade. Os profissionais que atuam em estúdios atendem até cinco alunos ao mesmo tempo, mas os que trabalham em clubes e academias estão sujeitos a classes bem maiores.


Mesmo nas aulas de mat pilates, aquelas que não utilizam os aparelhos, uma grande quantidade de alunos prejudica o ensino e a aprendizagem da técnica, por isso é preciso pensar em estratégias diferentes daquelas que aprendemos durante a formação básica.

Minhas turmas dificilmente tem menos do que 15 alunos, já cheguei a ter 24 32 pessoas na mesma aula e aos poucos fui me adaptando à essa realidade. Minhas aulas para essas turmas são totalmente diferentes daquelas em que tenho uma ou duas pessoas. Costumo seguir alguns critérios.

• A seleção cuidadosa dos exercícios é fundamental para o sucesso das aulas de Pilates com grandes grupos. Escolha aqueles cuja a execução seja mais fácil tanto do ponto de vista físico quanto do ponto de vista motor. Como os exercícios são feitos com poucas repetições quando a turma é grande não há tempo hábil para fazer todas as correções necessárias. Diminuindo o nível de dificuldade a chance dos alunos acertarem é maior.

• Crie variações que facilitem a execução (por exemplo flexionando os joelhos em um exercício que deveriam estar estendidos), mesmo que descaracterize o movimento. Oferecendo diversas opções para aquele movimento, torna possível a execução por pessoas com diferentes níveis de condicionamento o que é comum quando se trabalha com grandes grupos. Em clubes e academias as turmas costumam ser heterogêneas.

• Reserve pelo menos 15 minutos da aula para trabalhar a respiração, a postura e o equilíbrio, pois formam o tripé para a boa execução dos movimentos.

• Explique detalhadamente cada exercício, descreva em voz alta, como deve ser a posição de cada parte do corpo. Repita várias vezes durante a aula como devem organizar o corpo.

• Não exija perfeição na respiração dos iniciantes, enfatize como deve ser feita, mas deixe com que aprenda primeiro o movimento.

• Dispenda alguns minutos para explicar o objetivo do exercício, músculos trabalhados e restrições para a execução.

• É comum ter alunos com patologias diferentes, peça para ser lembrado no início das aulas até que consiga decorar cada um dos problemas. Não permita que façam movimentos que possam agravar a situação. Faça adaptações ou mude o exercício. Lembre-se que muitos estão na sua aula por recomendação médica.

• Para quebrar a monotonia escolha um exercício mais difícil e apresente-o como o desafio da aula. Execute-o, explique o posicionamento correto e dê um tempo para que os alunos experimentem.

Este texto foi originalmente publicado na minha coluna no Guia Fit, em julho de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
Serão publicados aqueles que respeitarem as regras abaixo:


- Seu comentário precisa ter relação com post, pode ser uma crítica sugestão ou pergunta.
- Não faça propaganda de outros blogs ou sites

Aviso

+ Populares

Pesquisa personalizada

Hotwords

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails